quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Backt o life!!!!

Ta, eu estava sumidaça ne? Motivo mais que justo: maridao teve que trabalhar por tres meses no Brasil e olha a familia buscapé aproveitando o ensejo e indo de mala (e poe mala nisso) e cuia para a terra brasilis.


Foi uma aventura. Mais do que nunca, quem nasceu para ser 25 de Março dificilmente chega a ser um Champs Elysée. E nossa ida para o aeroporto foi mais do que um 25 de Março daqueles bem rasgados.

Pena que eu nao tirei foto das cenas. Meu desespero era tao grande que nem passou pela minha cabeça.

Imaginem: um pai, uma mae, uma criança no carrinho, outra andando e DOIS CARRINHOS DE AEROPORTO CHEIOS DE MALA com uma cadeira de carro por cima de carra carrinho.

Deu para imaginar o drama? Foi duro... tinha horas que eu nao sabia se eu ria ou chorava.

Até carregar as coisas no carro foi facil. Tirar também foi. Afinal tinha marido e motorista do taxi fazendo o trabalho sujo enquanto eu ia dando os toques finais para nossa partida, leia-se embrulhar a roupa da Julia que decidiu fazer xixi nas calças minutos antes de partir - enfiei num saco, na mala e deixei para lavar na casa da minha mae - e acudir o Lucas que decidiu vomitar também antes de sair - outro saco com roupa suja colocada na mala no ultimo segundo...

Quase perdemos o aviao. Quando enfim ajeitamos todas as malas - 6 ao total mais duas cadeirinhas de crianca para carro mais uma mala de bebe, mais a mochila do computador do meu marido - em dois carrinhos de aeroporto, enfiei o Lucas no carrinho, expliquei para a Julia segurar na lateral do carrinho e nao soltar nem se a Minnie em carne e osso convidasse ela para um passeio e finquei o pé a caminho do balcao do embarque mas.... e o meu marido?

Na porta do aeroporto. Ele simplesmente nao conseguia sozinho mover os dois carrinhos com as malas.

Mas Deus é bom e no final apareceu um funcionario do aeroporto que ajudou a levar tudo até o balcao do embarque.

Respirou aliviada? Naaaaao. A "boa noticia" foi quando o funcionario mandou fechar o carrinho do Lucas para embarcar.

Iiiisso mesmo. O Lucas, que nao andava na época ia ficar no colo. Entao um ia ficar com a mochila do computador hiper pesada, a cadeirinha de criança para carros que meu marido insistia em embarcar e colocar na poltrona do aviao para a Julia ir sentada, e o outro ia ficar com uma criança no colo, segurando a mao da outra e um saco plastico enorme com tudo que estava dentro da cestinha do carrinho - jaquetas, agua, bolacha....

Sim, 25 de Março foi pouco aquele dia....

Pegamos um onibus até o terminal e enfim entramos no aviao. E adivinha??? A Julia nao quis ir sentada na cadeirinha dela. Quis ir como uma moça, sentada na poltrona. E toca na ultima hora pedir para a aeromoça guardar a tal cadeirinha.

Em tempo: falei tanto para nao levar as cadeirinhas para o Brasil, no final, roubaram o carro que a gente alugou com as duas cadeirinhas dentro. Eu te disse, eu te disse, eu bem que te disse.... Cansei de falar para alugar as cadeirinhas junto com o carro, mas sabe como é, teimosia.....

Mas enfim, voltamos para a casa. Depois de 3 meses, eu nem me lembrava mais onde guardava algumas coisas e nem o que tinha.

Nos proximos posts darei umas dicas para preparar a casa para uma viagem longa assim.

Um comentário:

Claudia disse...

que bom ter noticias suas!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...